Sonoraplay traz conceito ‘Netflix’ para artistas do cenário da música local

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Os artistas independentes do Amazonas ganham hoje a primeira plataforma digital voltada para a música da região Norte. O Sonoraplay é uma plataforma de streamings de shows autorais por assinatura que monetiza o trabalho independente e remete diretamente aos artistas 60% do valor pago. 

O Sonoraplay já estreia com 15 shows em cartaz. Todos os shows foram gravados durante esse ano de forma gratuita para os artistas, graças a uma parceria entre o Estúdio Sonora Music, a Agência Tela e uma equipe multiprofissional que emprestaram seus talentos e trabalho para realizar esse projeto. Até o final do ano, mais shows entrarão em cartaz toda semana, totalizando 21, nesta primeira temporada, até fim de dezembro. 

O Sonoraplay funciona como uma Netflix do artista independente e traz em seu portal uma grande diversidades de shows inéditos apenas com trabalhos autorais e cobra uma assinatura de R$ 19,90. Desse valor, R$ 10,00 de cada assinante vai para o artista escolhido. Ao aderir à plataforma o usuário escolhe por qual artista gostaria de entrar e, assim, ele estará remunerando, de forma recorrente, seu artista preferido, podendo trocar ou encerrar sua assinatura a qualquer hora. “É uma plataforma que busca ser justa para o artista. Queremos formar uma comunidade forte, que consiga valorizar seu trabalho e alcançar novos objetivos com a música. Mas, também queremos impactar economicamente a cadeia produtiva da cultura e ajudar o artista a ser um empreendedor musical”, comentou Raquel Omena, CEO da plataforma. 

A diferença entre o Sonoraplay e plataformas de streaming é a monetização. Enquanto o artista precisa trabalhar duro para conseguir 1000 assinantes em seu canal no Youtube, por exemplo, para começar a monetizar com alguns centavos, o SonoraPlay já monetiza a partir do assinante 01 e destina 60% do valor para o artista. “Aqui todos são iguais. Buscamos formar essa comunidade onde todos estamos remando para o mesmo local e com os mesmos objetivos”, diz Raquel. 

Além de promover os artistas independentes do Norte do Brasil (inicialmente), o Sonoraplay também funciona como um agente social, por que viabilizou a gravação de shows com qualidade igual para os artistas de forma gratuita e vai dar a oportunidade de esses profissionais se remunerarem mensalmente, conforme a variação de assinaturas. Os custos para se chegar a um produto como esse, com gravação do show, ancoragem em uma plataforma e a divulgação do trabalho, é muito alto e envolve muitos profissionais. “Quem é músico sabe o quanto é caro esse tipo de produto e conseguir proporcionar isso é uma grande vitória. A própria viabilização da plataforma já é um trabalho comunitário inédito no Amazonas e esperamos contribuir muito para o cenário local”, ressalta Ly D’ Araújo, Diretora de Inovação e Comunicações da plataforma.

Considerando o cenário atual de eventos, que foi altamente impactado pela pandemia da Covid-19, a aposta é que os shows virtuais, lives e videoclipes continuem em alta. 

estamos enfrentando um cenário desconhecido. Não sabemos quando as coisas voltarão ao normal. Mas, apostamos na transformação digital também para o segmento cultural. Estamos dando o primeiro passo visando uma nova era do entretenimento, na qual queremos que os nossos artistas do Norte sejam protagonistas”, disse Ly.

A equipe Sonoraplay pretende reiniciar a temporada de gravações ainda em dezembro. Artistas que queiram se juntar à comunidade, podem entrar em contato ou enviar seu show. O único pré requisito é que seja um material inédito.

A curadoria, relacionamento com os artistas e direção de arte dos shows foram feitas pelas cantoras Natty dos Anjos e Iana Moral. 

A primeira plataforma de Streaming de shows do artista independente chega para fazer a diferença, criando uma forte corrente que parte do Norte do Brasil para todos os lugares.