Siga-nos as redes sociais

Siga-nos nas redes sociais

‘Semana de Combate ao Aedes aegypti’ inicia com ações no Tarumã

Como parte da programação da “Semana de Combate ao Aedes aegypti”, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), promove nesta terça-feira (14), a intensificação de ações de combate ao mosquito no bairro Tarumã, na zona Oeste. A concentração das equipes será na Unidade Básica de Saúde da Família – Oeste 45 (UBSF – O 45), na rua Praia do Futuro, 897, comunidade Parque Rio Solimões, a partir das 8h30.

Conforme a titular da Semsa, Shádia Fraxe, a ação tem como objetivo sensibilizar a população sobre a importância do combate ao mosquito para reduzir o risco de casos de dengue, zika e chikungunya, especialmente neste período do ano, quando há um aumento no volume de chuvas em Manaus.

“Muitos dos tipos de depósitos de água que contribuem para a proliferação do mosquito Aedes são encontrados dentro dos domicílios. O trabalho que será realizado durante a semana envolve ações que já são desenvolvidas no ano, com as equipes realizando vistorias nos imóveis e orientando os moradores, mas o envolvimento da população é essencial para que se possa realmente evitar as doenças”, afirma Shádia Fraxe. 

A principal orientação é pela adesão ao “Checklist 10 Minutos de Combate ao Aedes”, proposta em que cada pessoa pode atuar para interromper a proliferação do mosquito dentro do próprio imóvel, utilizando apenas 10 minutos do tempo, uma vez por semana, para limpar ou eliminar possíveis criadouros do Aedes aegypti.

“Como o ciclo de vida do Aedes, do ovo ao mosquito adulto, leva de sete a dez dias, uma vistoria semanal é suficiente para impedir a proliferação. E o checklist é um instrumento que facilita essa vistoria, indicando os tipos de depósitos que devem ser verificados, como caixas d’água, ralos, vasos de planta, lajes, telhas, assim como o cuidado com destinação do lixo”, destaca o chefe do Núcleo de Controle da Dengue da Semsa, Alciles Comape.

Programação

A programação da Semana de Combate ao Aedes aegypti vai seguir até sexta-feira, 17, com atividades em bairros considerados com maior vulnerabilidade, conforme indicado no 2º Diagnóstico de Infestação do Aedes aegypti de 2021, realizado no mês de novembro.

Além do bairro Tarumã, a intensificação das ações vai ocorrer nos bairros Jorge Teixeira (zona Leste) e Cidade de Deus (zona Norte); na quarta-feira, 15; e no bairro Japiim (zona Sul), na quinta-feira, 16.

O encerramento será na sexta-feira, 17, com uma carreata que vai percorrer as zonas Leste, Norte, Sul e Oeste, organizada em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP/AM). 

“O 2º Diagnóstico de Infestação do Aedes aegypti apontou que 14 bairros de Manaus apresentam situação de alta vulnerabilidade e a Semsa vem executando nas últimas semanas ações direcionados para reverter a situação. Mas, durante esta semana as equipes estarão mobilizadas em bairros mais vulneráveis para reforçar o alerta e sensibilizar a população para o papel que todas as pessoas têm no controle do Aedes”, informou Alciles. 

Para chegar ao diagnóstico de nível de vulnerabilidade, a Semsa realizou um levantamento do índice de infestação em 26.644 imóveis, selecionados por amostragem, nos 63 bairros de Manaus. O resultado do índice de infestação foi agregado às informações sobre a ocorrência de casos notificados de zika, chikungunya e dengue, e os tipos de depósitos predominantes, definindo as áreas prioritárias para a intensificação das ações de controle do mosquito no município de Manaus.

Os bairros caracterizados como de alta vulnerabilidade são: Japiim (zona Sul); Parque 10 de Novembro e Flores (zona Centro-Sul); Tarumã, Santo Agostinho, Nova Esperança, Alvorada e São Jorge (zona Oeste); Cidade Nova, Nova Cidade e Cidade de Deus (zona Norte); e Coroado, São José e Gilberto Mestrinho (zona Leste).

Os bairros em situação de média vulnerabilidade são: Morro da Liberdade, Betânia, Colônia Oliveira Machado, Petrópolis, São Francisco, Crespo, São Lázaro (zona Sul); Chapada, Adrianópolis, Nossa Senhora das Graças, e São Geraldo (zona Centro-Sul); Centro; Tarumã-Açú, Lírio do Vale, Planalto, Redenção, Bairro da Paz, Dom Pedro, Vila da Prata, Compensa, Glória, Santo Antônio e São Raimundo (zona Oeste); Novo Aleixo, Colônia Terra Nova e Colônia Santo Antônio (zona Norte); Tancredo Neves, Jorge Teixeira, Colônia Antônio Aleixo, Armando Mendes, Zumbi, Mauazinho, Puraquequara e Distrito Industrial 2 (zona Leste).

Em situação de baixa vulnerabilidade estão os bairros: Distrito Industrial 1, Vila Buriti, Nossa Senhora de Aparecida, Praça 14 de Janeiro, Cachoeirinha, Presidente Vargas, Educandos, Raiz e Santa Luzia (zona Sul); Ponta Negra (zona Oeste); Lago Azul, Novo Israel, Santa Etelvina e Monte das Oliveiras (zona Norte).

Casos

Entre janeiro e novembro de 2021, o município de Manaus registrou 3.808 casos confirmados de dengue, sendo que 3.053 foram notificados no primeiro semestre do ano. Também houve o registro este ano de 58 casos confirmados de zika e 49 de chikungunya.