Siga-nos as redes sociais

Após reunião com ministros, Saullo Vianna defende que BR-319 amenizaria impactos da estiagem no AM

Após a reunião com ministros da Infraestrutura, Renan Filho, dos Portos e Aeroportos, Sílvio Costa Filho, do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, além do governador Wilson Lima e a bancada do Amazonas, onde governo federal anunciou investimentos iniciais R$ 140 milhões em ações emergenciais para atenuar os efeitos da estiagem no Amazonas e Rondônia, o deputado federal Saullo Vianna (União-AM) defendeu que se a BR-319 estivesse pronta, a estrada amenizaria os impactos logísticos causados pela estiagem.

“A gravidade desta situação que estamos passando no Amazonas expõe as nossas dificuldades e a importância de termos uma via de ligação com o país. Se hoje tivéssemos a BR-319, muitos destes problemas não seriam tão graves porque teríamos outro modal para que as pessoas pudessem ir e vir e para que nosso estado pudesse ser abastecido”, afirmou o parlamentar, ao dirigir-se ao presidente Lula para pedir uma solução para o licenciamento da BR-319.

Segundo Saullo Vianna, o objetivo é reduzir os efeitos danosos da seca, já considerada histórica em nosso estado. “Parte da verba vai ser empregada na dragagem do rio Solimões, em Manaus – na Costa do Tabocal, e em Itacoatiara, na foz do rio Madeira. Os recursos serão liberados no início de outubro, com as obras iniciando na sequência”, revela Vianna.

As ações emergenciais foram uma determinação do Presidente Lula, que pediu, ainda, o apoio das Forças Armadas aos mais necessitados e, para Saullo Vianna, são fundamentais para atenuar o isolamento e as dificuldades de acesso à água e alimentos que castigam a população atingida pela estiagem.

Já o governador Wilson Lima, que no dia 12 de setembro assinou o decreto de Situação de Emergência Ambiental para municípios das regiões sul do Amazonas e Metropolitana de Manaus, apresentou o plano de ação da Operação Estiagem 2023, envolvendo 30 órgãos da administração direta e indireta do Governo do Amazonas.

“Definimos aqui que, entre as medidas anunciadas, estão apoio às famílias afetadas em áreas como saúde e abastecimento de água, bem como na distribuição de cestas básicas, kits de higiene pessoal, renegociação de dívidas e fomento para produtores rurais”, revelou o governador.

Dragagens beneficiam ZFM – Os pontos dos rios Solimões e Madeira que incialmente receberão obras de dragagem são hidrovias fundamentais por onde entram insumos e saem produtos acabados para a Zona Franca de Manaus. A seca dos pronunciada dos rios também impede o abastecimento de água e de alimentos para comunidades mais distantes.

Ao final do período de seca, a projeção da Defesa Civil do Estado do Amazonas é de que 59 dos 62 municípios deverão estar em Situação de Emergência, atingindo diretamente cerca de 500 mil pessoas devido à influência do El Niño, que inibe a formação de nuvens de chuva e prolonga a estiagem.

Da Assessoria