O Governo do Amazonas, por meio do Projeto RespirAR, coordenado pela Fundação Amazonas de Alto Rendimento (Faar) e Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), realizou mais de 6 mil atendimentos em três meses. O projeto é voltado para a reabilitação cardiopulmonar e física de pessoas que tiveram Covid-19.

Os pacientes são atendidos na Vila Olímpica de Manaus, Centros de Convivência, Policlínicas e Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (CAIMIS). A equipe multidisciplinar do projeto conta com 24 educadores físicos, 76 fisioterapeutas e apoio de técnicos de enfermagem.

Contaminado pela Covid-19 em julho deste ano, Samuel Monteiro, 62 anos, teve 90% do pulmão comprometido, precisou ficar intubado por 13 dias e passar pelo procedimento de traqueostomia. Devido às complicações, ele chegou a perder 25 quilos.

“Cheguei no RespirAR em agosto, sem poder ficar em pé, não conseguia dá um passo sequer. Mas graças ao acompanhamento dos profissionais do projeto, voltei a caminhar, nadar e faço musculação. Minha qualidade de vida é melhor do que antes da doença”, declarou Monteiro.

O fisioterapeuta intensivista Bruno Mendes que, desde o início do projeto, coordena a equipe de fisioterapeutas na Vila Olímpica, zona centro-oeste de Manaus, ressalta que no início foi muito difícil devido ao desconhecimento sobre a Covid-19. “O maior desafio no início da pandemia foi trabalhar com uma doença que desconhecíamos, inicialmente não sabíamos das consequências e da severidade da doença. Sem contar que cada pessoa reage diferente ao vírus, temos que estudar com atenção cada caso”, relatou.

Para o coordenador do RespirAR, Neibe Araújo, é uma grande satisfação para toda equipe do RespirAR ver que o trabalho está sendo efetivo. “Para que pudéssemos chegar a esta marca de atendimentos, temos nos empenhado bastante, fazendo do projeto um momento histórico para Amazonas e referência para todo Brasil”, destacou.

A fisioterapeuta especialista em fisiologia do exercício Gielle Maciel, que atua no CAIMI Ada Rodrigues Viana, localizado no bairro Compensa, zona oeste, declara que o Governo do Amazonas teve muita sensibilidade ao criar o projeto RespirAR. “A iniciativa trouxe mudança de vida para muitos pacientes na reabilitação e qualidade de vida”, pontuou.

Da Assessoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *