Projetos apoiados pelo McDia Feliz incentivam o diagnóstico precoce do câncer infantil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Na última semana, no dia 15 de fevereiro, foi celebrado o Dia Internacional de Combate ao Câncer Infantil, data criada pela Childhood Cancer International (CCI) como forma de incentivar que o mundo todo faça parte de um movimento de conscientização e de apoio à crianças, adolescentes e famílias impactadas pelo câncer.

Grande parte dessa conversa é voltada para a importância de iniciar o tratamento o quanto antes, para aumentar as chances de cura dos pacientes. Para incentivar que isso se torne cada vez mais frequente, parte da quantia arrecadada pelo McDia Feliz é direcionada pelo Instituto Ronald McDonald ao Programa Diagnóstico Precoce do Câncer Infantojuvenil, que capacita profissionais e estudantes de saúde a identificarem os primeiros sintomas da doença. 

Em 14 anos de programa, mais de 27 mil profissionais e estudantes já foram capacitados, impactando mais de 10 milhões de crianças e adolescentes em todo o Brasil. Desde 2020, o Programa também conta com uma metodologia em um formato totalmente digital. Com os fundos arrecadados em 2021 pelo McDia Feliz, 14 iniciativas apoiadas pelo programa Diagnóstico Precoce foram beneficiadas. Espalhadas por 10 estados, elas estão entre os 66 projetos impactados pela parceria do Instituto Ronald McDonald com o McDonald’s em todo o país. 

“Identificar precocemente o câncer infantojuvenil é determinante para que o tratamento tenha mais chances de apresentar resultados positivos. Os sinais e sintomas do câncer na infância muitas vezes se confundem com os de outras doenças da infância e por isso é importante que os pais fiquem sempre alertas. O câncer hoje é uma das doenças que mais mata na faixa etária entre 1 e 19 anos”, destaca o Superintendente Institucional do Instituto Ronald McDonald, Francisco Neves.

Para celebrar essa data, o Grupo de Apoio à Criança com Câncer do Amazonas (GACC-AM), que faz parte das instituições apoiadas pelo McDia Feliz, realizou uma ação no Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (HEMOAM). “Homenageamos toda a equipe responsável por cuidar das crianças, desde os médicos, assistentes sociais, nutricionistas e até os faxineiros, todos que fazem parte da vida dos pequenos durante o tratamento”, disse a coordenadora de marketing do GACC-AM, Karoliny Santos.

Com 23 anos de atuação em Manaus, o GACC-AM, que fica localizado no bairro Dom Pedro, presta serviços assistenciais e sociais para cerca de mil crianças e adolescentes carentes de 0 a 18 anos com câncer, promovendo ações para viabilizar a cura, além do bem-estar físico e psicossocial das famílias. 

Campanha promove saúde e qualidade de vida a crianças e adolescentes com câncer

O McDia Feliz é a maior ação social da Arcos Dorados, operadora da marca McDonald’s em 20 países da América Latina e Caribe, e é uma das principais iniciativas para arrecadação de fundos em prol de causas infantojuvenis no país. Todos os anos, a venda dos sanduíches Big Mac, no dia do evento, é destinada para várias instituições no Brasil. Em 2021, a campanha arrecadou R$ 22.5 milhões, que foram destinados à atuação em oncologia pediátrica do Instituto Ronald McDonald, além de projetos educacionais conduzidos pelo Instituto Ayrton Senna em diversas regiões do país. Desde 1988, cerca de R$ 350 milhões já foram arrecadados. 

“Há mais de 30 anos, nos unimos à solidariedade da população para impactar positivamente milhares de crianças e jovens brasileiros. Essa união é a chave que mantém o McDia Feliz relevante até hoje, como forma de continuar utilizando a força de nossa marca para propagar o bem nas comunidades onde estamos presentes”, destaca Mariana Scalzo, Diretora de Comunicação Corporativa da Arcos Dorados no Brasil.

A parceria de longa data com o Instituto Ronald McDonald é o que transforma em realidade o espírito solidário que embala o McDia Feliz todos os anos. Com diversas frentes de trabalho, o IRM trabalha para reduzir a desigualdade nas chances de cura ao apoiar famílias de baixa renda por meio de diversos programas e projetos, como as sete unidades do Programa Casa Ronald McDonald, os Espaços da Família Ronald McDonald e o Programa Diagnóstico Precoce. “Além de propiciar saúde e qualidade de vida para crianças e jovens, trabalhamos diariamente com foco em aumentar as chances de cura do câncer infantojuvenil aos mesmos patamares dos países com alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que podem chegar a 80% de chances de cura”, explica Francisco Neves, superintendente institucional do Instituto Ronald McDonald. Para saber mais sobre o Programa Diagnóstico Precoce do Instituto, clique aqui.