PF prende mais um suspeito das mortes de Dom Phillips e Bruno Pereira

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Polícia Federal prendeu em Tabatinga (AM) mais um suspeito de envolvimento nos assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, em junho, no Vale do Javari, extremo oeste do Amazonas. O homem conhecido como “Colômbia” se apresentou voluntariamente, negou envolvimento nos crimes, mas acabou preso por porte de documento falso. As informações foram repassadas pela PF na manhã desta sexta-feira (8).

Está preso mais um suspeito das mortes de Dom e Bruno (Foto: Reprodução)

De acordo com Superintendente Regional da Polícia Federal do Amazonas, Eduardo Alexandre Fontes, o suspeito se apresentou depois de saber que era alvo da imprensa. Ele foi à sede da PF em Tabatinga para negar qualquer envolvimento nas mortes de Dom e Bruno, inclusive de ser o mandante do duplo assassinato. Porém, os policiais o prenderam ao constatarem que o documento de identidade que ele apresentou, com o nome Rubem Dário da Silva Villar, era falso. As investigações continuam.

Outros três suspeitos de envolvimento nos crimes já estavam presos. Os pescadores Amarildo da Costa Oliveira, o irmão dele, Oseney da Costa de Oliveira, e Jefferson da Silva Lima cumprem prisão temporária que vence nesta sexta-feira (8). A PF solicitou à Justiça Federal a conversão em prisões preventivas.

O Superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Alexandre Fontes, afirma que, ao todo, nove pessoas foram identificadas por envolvimento efetivo no crime, sendo quatro presos e cinco pessoas indiciadas pela prática de ocultação de cadáver que, em razão da pena, respondem em liberdade.

O indigenista brasileiro Bruno Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips foram mortos em junho, na região do Vale do Javari. A Justiça do Amazonas concluiu que eles foram assassinados por defender os direitos dos indígenas e por isso enviou o processo para a esfera federal.