Moradores da Zona Norte recebem ações de prevenção ao suicídio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Prefeitura de Manaus promoveu, na tarde desta quarta-feira (21), uma série de atividades relacionadas ao Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio, no Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, na zona Norte da capital. A ação integra a programação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para trabalhar o assunto junto aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

As atividades foram desenvolvidas pelo Distrito de Saúde (Disa) Norte em parceria com o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Dr. Silvério Tundis e com o centro de convivência. A programação teve início às 14h, com uma roda de conversa sobre “Prevenção ao Suicídio e Valorização da Vida”.

“Hoje nós tivemos a oportunidade de discutir o assunto junto da comunidade, a respeito da importância da prevenção ao suicídio. Viemos contribuir para que as pessoas conheçam os principais riscos e sinais para que possam apoiar um amigo, um parente ou vizinho que esteja em sofrimento, e que ele possa ser conduzido para buscar ajuda profissional”, disse a técnica de saúde mental do Disa Norte, Cláudia Nascimento.

De acordo com Cláudia, a ação contou ainda com dinâmicas em grupo e realização de atividades físicas que estimulam a saúde mental, além de apresentação musical e de dança. A Semsa aproveitou o momento para realizar uma exposição sobre a rede de atendimento voltada às pessoas em sofrimento psíquico, que envolve as UBSs, os Caps, o Centro Estadual de Saúde Mental, entre outros estabelecimentos.

“O Setembro Amarelo trabalha com foco na prevenção ao suicídio, mas não estamos falando apenas sobre isso, mas também sobre tudo aquilo que está associado ao processo de adoecimento mental ou emocional, como questões sociais e familiares. Estamos aqui hoje para mostrar para a população que existem várias possibilidades, além da medicação e psicoterapia, como mudanças de hábitos, novas atitudes, para que todos possam colaborar”, afirmou a enfermeira Diana Oliveira, especialista em saúde mental do Caps Dr. Silvério Tundis.

Durante todo o mês, a Semsa está intensificando as ações do Setembro Amarelo nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Caps da rede, com rodas de conversa, palestras e distribuição de material educativo, com intuito de sensibilizar os usuários sobre o enfrentamento ao problema.

“A Atenção Primária é a parte da rede de saúde que está mais próxima do indivíduo, da família e coletividade. Normalmente é quem vai identificar os primeiros sinais e vai intervir nesse primeiro momento. Os Caps têm a finalidade de trabalhar como apoio matricial a essas equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF), fornecendo essa retaguarda com equipe especializada”, completou Diana.

A aposentada Maria Cecília foi uma das participantes do evento. Ela elogiou a iniciativa, e contou que saiu da atividade muito mais animada, após escutar os profissionais de saúde falarem sobre a valorização da vida, e participar de atividades recreativas.

“Amei demais o evento, as palestras que tivemos, a música, já quero de novo. É necessário falar sobre o assunto para ajudar. Eu nem penso nisso porque preencho todo meu tempo com coisas boas, fazendo exercícios físicos, pilates, danças e participo de outros projetos. É tanta coisa que não tenho tempo pra tristeza”, contou.

Da Assessoria