Milhares de pessoas tomaram as ruas de Lima, capital peruana, nessa quinta-feira (12), em protesto pacífico contra o novo governo e a nova presidente, depois que semanas de confrontos sangrentos desencadeados pela destituição do ex-presidente Pedro Castillo deixaram pelo menos 42 mortos.

“Por que você está virando as costas para o povo, há tantas mortes, pelo amor de Deus, pare com esse massacre”, disse a manifestante Olga Espejo, pedindo a renúncia da presidente Dina Boluarte, ex-vice-presidente de Castillo.

“Sra. Boluarte, eles estão usando você”, disse ela.

Os manifestantes gritaram “Dina asesina!” (Dina assassina) enquanto carregavam caixões de papelão, fotos das vítimas e slogans antigovernamentais pelas ruas de Lima no primeiro protesto em massa na capital desde o Ano Novo.

A marcha, organizada por sindicatos e grupos de esquerda, transcorreu sem incidentes. Os confrontos que começaram no início de dezembro marcam o pior surto de violência no Peru em mais de 20 anos.

Enquanto o protesto de quinta-feira estava em andamento, o ministro do Trabalho, Eduardo Garcia, anunciou sua renúncia no Twitter, dizendo que o país precisa de um pedido de desculpas pelas mortes e instou o governo a reconhecer que “erros foram cometidos que devem ser corrigidos”.

Garcia disse que a situação não pode esperar até abril de 2024, quando as eleições foram propostas, dois anos antes do previsto.

+ Da Reuters
Foto: REUTERS/Alessandro Cinque

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *