Meteorologia prevê chuvas no Sul e em parte da Região Norte em setembro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Até o dia 5 de setembro, a previsão climática para o país apresenta expectativas de acumulados de chuvas em “grande parte da Região Sul e na faixa noroeste da Região Norte”, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Para a semana entre 6 e 13 de setembro, a previsão é de “maiores acumulados de chuva na faixa noroeste do país, grande parte da Região Sul e leste da Região Sudeste”.

Sul

Os próximos dias na Região Sul devem apresentar, em grande parte, instabilidade devido a um sistema frontal que “favorecerá a ocorrência de acumulados que poderão ultrapassar 30 milímetros (mm), principalmente em áreas do Rio Grande do Sul e oeste de Santa Catarina”, informou o Inmet. Não há previsão de chuvas para o norte do Paraná.

Acumulados de chuva devem ocorrer em grande parte da região também entre os dias 6 e 13 de setembro, em especial no leste, onde os volumes de chuva podem ficar acima de 50 mm. Nas demais áreas, a previsão é de que a chuva fique em cerca de 30 mm.

Nordeste

Não há previsão de chuvas em grandes volumes na maior parte do Região Nordeste até 5 de setembro, mas pode haver ocorrência em “baixo volume” em áreas de Alagoas, Sergipe e Bahia. Ainda de acordo com o Inmet, essas chuvas poderão ultrapassar 10 mm, “principalmente na área mais litorânea”. Já no norte do Maranhão podem ocorrer pancadas de chuva de forma isolada.

A partir do dia 6, os maiores acumulados de chuva previstos para o Nordeste estão concentrados em áreas da costa leste, com acumulados de chuva abaixo dos 20 mm. Nas demais áreas, não há previsão de chuva.

Norte

Até 5 de setembro estão previstas chuvas entre 20 e 50 mm no noroeste da Região Norte, em especial em Roraima e no Amazonas, podendo, segundo a Meteorologia, ultrapassar 80 mm em áreas do leste do Amazonas. “No Estado do Tocantins, Rondônia e centro sul do Pará não são previstos acumulados de chuva e, nas demais áreas, os acumulados previstos são inferiores a 10 mm”, detalha o instituto.

Do dia 6 em diante estão previstos acumulados de chuva acima de 30 mm no noroeste do Amazonas e no oeste de Roraima. Nas demais áreas, as chuvas devem ficar abaixo dos 20 mm. Não há previsão de chuvas para Tocantins e o leste do Pará.

Centro-Oeste e Sudeste

Uma massa de ar seco deverá predominar na Região Centro-Oeste e em grande parte da Região Sudeste, o que dificultará a formação de chuva, fazendo com que predomine baixa umidade relativa do ar. O Inmet, no entanto, acrescenta que podem ocorrer chuvas isoladas em áreas litorâneas de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

A partir do dia 6, as previsões são de “baixos acumulados de chuva” na Região Centro-Oeste. Em boa parte de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, a chuva não deve chegar a 20 mm, limite que deverá ser ultrapassado apenas no centro-sul de Goiás.

Na Região Sudeste, os maiores acumulados de chuva “podem ocorrer em grande parte de São Paulo, centro-sul de Minas Gerais e áreas litorâneas”, com volumes acima dos 50 mm. “Nas demais áreas podem ocorrer chuvas de menor intensidade, e, em áreas do norte de Minas Gerais, não há previsão de chuva”, acrescenta o Inmet.

Da Agência Brasil