Siga-nos as redes sociais

Siga-nos nas redes sociais

Marilene Corrêa lança nova edição de ‘O Paiz do Amazonas’ em evento na Ufam, dia 3 de junho

Docente da Ufam há mais de 40 anos, Marilene Corrêa é pós-doutora em Sociologia pela Université de Caen, Gustave Eiffel e Sorbonne. Na próxima segunda-feira, dia 3 de junho, às 17h, a autora e a editora Valer lançam a quarta edição do livro ‘O paiz do Amazonas’, no Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais – IFCHS (antigo ICHL), setor Norte da Ufam, durante o I Seminário Amazônico Interdisciplinar de Ciências Sociais.

Segundo a autora, o livro discute o modo pelo qual a Amazônia foi criada e os processos que cercam a sua integração na Nação brasileira. Remete ao estudo das relações coloniais e das relações entre o Estado e a região Norte. A constituição da sociedade regional, a sua dinâmica interna, os problemas que sugere. Enfim, são inúmeros os aspectos passíveis de abordagem para dissolver o “mistério” amazônico. À magia contida no mito, na invenção literária, no registro dos viajantes, sobrepõe-se a necessidade da pesquisa, da investigação sistemática, do esforço interpretativo, o que não exclui as representações aludidas como exemplos.

“A Amazônia põe questões singulares, é certo, mas nunca isoladas. Como um espaço de diversidades e de desigualdade, os fundamentos organizativos da sociedade regional são também uma dimensão da sociedade brasileira”, disse a autora em trecho na introdução do livro.

A obra é resultante de sua dissertação de mestrado, que mostra, conforme Octavio Ianni, seu orientador e que escreveu na apresentação do livro, que: “Esta é uma história fundamental. Nela, revelam-se tanto o colonialismo e o imperialismo quanto o nativismo e o nacionalismo. Aqui, revelam-se os ciclos, as lutas, as realizações e as perspectivas que constituem a Amazônia. Assim se podem visualizar as configurações e os movimentos que a inserem no mapa do Brasil e no mapa do mundo.

Nesta nova edição, Marilene Corrêa da Silva narra a gênese e as transformações da Amazônia, um emblema que desafia o pensamento brasileiro e fascina a imaginação mundial.

A coordenadora editorial, professora doutora em Filosofia e autora do livro ‘Para aquém ou para além de nós’, ressalta que esta obra é indispensável para aqueles que querem conhecer ou entender a Amazônia e sua problematização.

“Este é um dos clássicos da editora Valer. Trata-se de um estudo aprofundado sobre o Paiz do Amazonas, inclusive que se alinha com outras obras publicadas pela editora Valer, que não podem faltar nas bibliotecas de formação de cidadãos e de pesquisadores, quando se trata de conhecer e divulgar o conhecimento sobre as Amazônias”, disse Neiza.

Para o escritor Tenório Telles, que escreveu a orelha dessa nova edição, as reflexões da professora Marilene Corrêa são elucidativas da forma como se estabeleceu o processo civilizatório nos trópicos.

“O Paiz do Amazonas é uma obra pioneira que reconstitui o processo de construção, não só do imaginário que plasma o universo amazônico, mas também da ideia e determinação histórico-geográfica desse espaço em que o mítico e o real convergiram para o nascimento de uma nova civilização, como bem percebeu o saudoso professor Octavio Ianni: “Marilene… mostra como nasce a Amazônia, desde o princípio, como geografia e história, como natureza e sociedade”, ressaltou Tenório.

Ainda de acordo com Tenório, a autora une rigor científico e uma consistente pesquisa documental, na qual desvela os fundamentos que enformaram os olhares e as percepções sobre a Amazônia, bem como “o modo pelo qual foi criada e os processos que cercam sua integração na Nação brasileira”. A leitura deste livro ajuda a esclarecer o que somos, por que somos e o que poderemos ser.

Da Assessoria