Manaus se prepara monitorar em tempo real estações climáticas da cidade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O Centro de Cooperação da Cidade (CCC), se prepara para instalar antenas meteorológicas em nove pontos da capital amazonense. A estrutura vai impactar diretamente os serviços da Defesa Civil e da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), que acompanharão, em tempo real, as condições climáticas da cidade.

As estações com radares meteorológicos serão um importante instrumento para a detecção de chuvas e tempestades. As imagens, atualizadas a cada dois minutos, serão monitoradas, permitindo observar a localização, o deslocamento e a intensidade da precipitação.

A base das nove antenas deve ser realizada ainda este mês pela Seminf; e, de acordo com o secretário municipal e vice-prefeito Marcos Rotta, a determinação do prefeito David Almeida é de que os serviços ajam de forma integrada. “A determinação do prefeito David Almeida é que cada vez mais as secretarias se unam em parceria, para que possamos agilizar as políticas públicas que vêm sendo implementadas e essa é uma política inédita na cidade de Manaus e que, sem dúvida alguma, merece uma atenção especial”, concluiu Rotta.

Para o secretário-executivo da Defesa Civil de Manaus, coronel Fernando Júnior, as estações vão municiar os órgãos municipais de mais informações e antecipar as ações pela prefeitura. “Nós vamos preparar as áreas de risco que já conhecemos e outras que poderão vir a se tornar e estabelecer o plano de contingência, para que a população tenha o senso do risco e, em caso de desastres naturais, seja até avisada antecipadamente”, disse.

Neste primeiro momento, as torres fornecerão informações, como umidade relativa do ar, velocidade e direção dos ventos, temperatura, umidade, precipitação de chuvas e sua intensidade, permitindo que os órgãos possam ter uma leitura precisa de comportamento do solo, independente da estação.

O monitoramento será realizado no CCC, onde já ocorre a vigilância e controle do trânsito, transporte e guarda municipal. De acordo com o superintendente Sandro Diz, as estações vêm para complementar ainda mais o serviço. “No CCC, são abrigados os principais serviços de inteligência e monitoramento da cidade. A implementação dessas estações vai permitir que a prefeitura consiga se preparar melhor para as situações de desastres naturais. A Defesa Civil vai poder monitorar minuto a minuto as áreas, assim como a Seminf vai poder saber em que área vai precisar de mais material, uma vez que a previsão de demanda por serviços será maior, e isso já impacta também no trânsito e transportes, que ficarão atentos às áreas que podem sofrer desvios, bem como a Semasc (Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e da Cidadania) já terá uma ideia de quantas casas irão precisar dos auxílios e assim por diante”, destacou Sandro Diz.