Folia fora de época: São Paulo terá Esquenta de Carnaval no mês de julho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Depois de se reunir com representantes dos blocos de rua da capital paulista, a prefeitura confirmou a realização do Esquenta de Carnaval, nos dias 16 e 17 de julho. O evento se propõe a ser um carnaval fora de época, já que o desfile dos blocos de rua foi cancelado devido ao avanço da pandemia de covid-19. Segundo a prefeitura, o próximo passo é entrar em contato individualmente com os inscritos para confirmar ou ajustar os trajetos.

“Vamos oferecer toda a estrutura para os blocos pequenos, médios e grandes desfilarem com segurança. Vamos esquentar os corações da cidade, levando um carnaval único para todas as regiões, do centro à periferia”, disse a secretária municipal de Cultura, Aline Torres.

Economia e alegria

O fundador do bloco Tomo Junto e ex-presidente do movimento Ocupa Carnaval de Rua SP, Pedro Anacleto, que também é articulador do movimento carnaval de Rua SP, ressaltou que a realização do Esquenta é muito positiva, já que favorece a economia e estimula a alegria e a reorganização dos blocos com um reagrupamento das comunidades de blocos de rua.

“Será ainda mais positivo para blocos pequenos e médios, pois a dispersão do público por longo período poderia prejudicar o evento de 2023. Sabemos que não será um carnaval e também estamos cientes que, se não houver condições sanitárias, não devemos sair, mas tudo caminha para que seja realizado normalmente”, disse Anacleto.

Para a realização, foram feitas 296 inscrições de blocos no formulário aberto pela Secretaria Municipal de Cultura, sendo 294 válidas. São elas: 75 no centro; 33 na zona norte; 51 na zona sul; 33 na zona leste; 91 na zona oeste; e 11 que não especificaram o trajeto.

A prefeitura também abriu no último sábado (4), o Edital de Patrocínio para o Esquenta de Carnaval. Com lances a partir de R$ 10 milhões, o edital está aberto até o dia 17 de junho.

Com informações da Agência Brasil