Siga-nos as redes sociais

Siga-nos nas redes sociais

Especialista alerta para prevenção às doenças respiratórias durante período chuvoso

O início do período chuvoso no Amazonas aumenta a incidência e a transmissão de doenças respiratórias. O otorrinolaringologista Rafael Carvalho, médico da Policlínica Governador Gilberto Mestrinho, unidade da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), alerta para a prevenção de vírus respiratórios, além do novo coronavírus.

“Nesse período de mudanças climáticas a gente costuma ter maior aglomeração de pessoas em ambientes fechados com ar-condicionado. É necessário ter os cuidados habituais de manter a carteira de vacinação atualizada, usar máscara, lavar as mãos, higienizar as mãos com álcool 70% e evitar aglomerações. Se estiver em um restaurante, por exemplo, tentar um distanciamento maior ao tirar a máscara”, explicou.

Prevenção

Conforme o médico, a recomendação para prevenir doenças respiratórias é manter os ambientes arejados e com entrada de luz solar, evitar o uso de tapetes e cortinas e outros objetos que possam auxiliar na formação de ácaros, fungos e poeira, contribuindo para ocorrência ou agravamento de doenças alérgicas e respiratórias. Além da limpeza periódica do aparelho de ar-condicionado e de ventiladores. 

Rafael Carvalho ressaltou a maior circulação de outros vírus respiratórios como Influenza A e B, Vírus Sincicial Respiratório (VSR), Adenovírus, Rinovírus e alertou para continuidade da transmissão do novo coronavírus.

“Temos alguns estudos que demonstraram queda nesses vírus respiratórios depois do distanciamento social e agora eles estão voltando. Cuidados são necessários também com esses outros vírus. Não somente com o novo coronavírus que reduziu a transmissão, mas não possamos pensar que a pandemia terminou. É importante lembrar da vacinação tanto contra o novo coronavírus quanto de outros vírus respiratórios que estão voltando à tona”, destacou o médico.

De acordo com o otorrinolaringologista, os vírus respiratórios costumam ser divididos em um resfriado comum, sem o comprometimento pulmonar, e em gripe, com a ocorrência de febre e falta de ar, e orienta, nos casos de acometimento mais sistêmico, o paciente a procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS), além do Serviço de Pronto Atendimento (SPA) e  da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), para avaliação médica e descarte de outros agravos à saúde, incluindo a Covid-19.

“Se você percebeu o aparecimento de alguma infecção de vias aéreas é importante primeiro pensar na pessoa que está do seu lado. Evite o convívio social para não passar o vírus adiante, evitando a transmissão. No surgimento de rouquidão, nariz entupido e coriza muito intensa deve-se procurar uma unidade de saúde. E com o aparecimento de sintomas de falta de ar, febre e uma tosse mais carregada é necessário procurar o atendimento especializado”, finalizou o médico.