Diretoria azulina faz acordo na Justiça e sede do Naça é retirada de leilão

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

A sede do Nacional Futebol Clube, não irá mais a Leilão. Localizada na rua São Luís, 230, no bairro Adrianópolis, possui um complexo avaliado em R$ 24,8 milhões, estava penhorada, devido a dívida trabalhista no valor de R$ 480 mil. A dívida foi negociada entre a atual gestão e o advogado do autor, Joffir Avalone e o pagamento do acordo de R$ 200 mil foi efetuado no dia 02 de setembro. A Juíza Titular da 6° Vara do Trabalho de Manaus, Mônica Silvestre Rodrigues, emitiu o mandado de cancelamento de penhora na quarta-feira (14) e a sede não corre mais o risco de ser arrematada.

Para o Vice-presidente do clube e advogado, Dr. Nazareno Melo, quitar essas dividas que aumentavam ano após ano é o principal objetivo da atual diretoria.

“Quando assumimos, em maio deste ano, nosso objetivo era e sempre será elevar novamente o Naça e para isso, estamos honrando os pagamentos que nos comprometemos, cumprindo os acordos e estamos conseguindo. Em 2019, a dívida estimada era de R$ 7 milhões, hoje em dia, com a diretoria atual, só falta meio milhão para quitarmos. Pegamos o clube no completo vermelho e vamos deixá-lo no azul e recuperar toda credibilidade que o nosso Leão sempre teve”, ressaltou o mandatário.

Ele revelou detalhes da negociação que excluiu o patrimônio azulino do leilão e permitiu que os nacionalinos respirassem mais aliviados.

“O processo movido pelo técnico Vagner Bernazi de R$ 480 mil levou à sede a leilão. O clube fez acordo para pagar  R$ 200 mil que foi aceito e pago no dia combinado. Nossa conversa foi diretamente com o advogado do Vagner Benazi, Joffir Avalone, que foi super solicito, aceitou o que o clube propôs. Efetuamos o pagamento no dia e imediatamente demos entrada para o cancelamento da penhora do imóvel. Estamos respirando mais aliviados”, afirmou.

Melo admitiu que ainda tem muito trabalho pela frente, muitas dívidas para quitar, mas, ele garante que a Diretoria está no caminho certo e negociando os processos trabalhistas, quitando os acordos para assim executar os planos  para o futebol profissional.

“Temos muito trabalho pela frente e essa é a prioridade evitar qualquer risco ao patrimônio nacionalino. Depois disso, aí sim teremos olhos para o nosso futebol profissional. Também temos muitos planos para montar uma equipe forte e competitiva”, garantiu.

Melo, também revelou a sua expectativa com o time profissional e o quanto isso pode vir a atrapalhar o clube que vai disputar o Estadual e o Campeonato Brasileiro, caso não seja resolvido.

 “A nossa meta é devolver a glória ao Leão e, para isso, precisamos inicialmente cuidar dos nossos patrimônios. E colocar  uma ‘pedra’ em cima desses problemas do passado para enfim focar no nosso futuro”, finalizou.