Reportagem: Cindy Lopes

Copa do mundo, black friday, natal, ano novo. Isso tudo promete muita animação e comemorações, o que também pode ser motivo de preocupação para muitos, afinal, fim de ano é o período no qual as contas se multiplicam.

Além das despesas fixas mensais, são os meses de gastos com presentes de Natal, viagem de férias, matrículas e materiais escolares, entre outros. Além disso, ainda é preciso se preparar para o pagamento de impostos que são cobrados em janeiro, como o IPTU e o IPVA.

Aqueles que não estiverem com o planejamento financeiro em dia podem se prejudicar.

A designer Raquel Alves se adiantou. Além de tantas celebrações de fim de ano, ela ainda faz aniversário em dezembro. Então, está tudo na ponta do lápis. (Ouça)

O colunista de Economia da BandNews Difusora, Marcus Evangelista orienta que o segredo é se planejar desde já, para não sofrer prejuízos agora e no início de 2023. (Ouça)

De acordo com uma pesquisa realizada ano passado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojista (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), 33% dos brasileiros pretendiam gastar o décimo terceiro salário com presentes de Natal em 2021.

E 34% dos entrevistados afirmaram que poupariam estes recursos. Já 24% disseram que utilizariam o dinheiro extra para as comemorações de Natal ou Réveillon. E apenas 16% afirmaram que usariam o valor para pagar tributos e quitar dívidas atrasadas.

A economista Denise Kassama destaca que o 13º é uma renda importante e que, para quem está endividado, o importante é priorizar o pagamento das contas. (Ouça)

Um levantamento da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), realizado em agosto deste ano, afirma que mais da metade dos entrevistados reduziram despesas com lazer, deixaram de comprar roupas ou desistiram de viajar em 2022 devido à situação financeira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *