Biden diz que Putin está tentando encontrar ‘oxigênio’ com proposta de trégua

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, sugeriu que a luta de Vladimir Putin na Ucrânia após 10 meses de guerra e milhares de vidas perdidas levou o presidente russo a oferecer uma trégua de 36 horas, dizendo: “Acho que ele está tentando encontrar um pouco de oxigênio.”

O Kremlin disse que Putin ordenou um cessar-fogo a partir do meio-dia de sexta-feira (6), após um pedido de trégua de Natal do patriarca Kirill de Moscou, chefe da Igreja Ortodoxa Russa.

A Ucrânia rejeitou a oferta de cessar-fogo durante o Natal ortodoxo da Rússia, dizendo que não haveria trégua até que Moscou retirasse suas forças invasoras das terras ocupadas.

Questionado sobre a trégua proposta, Biden disse a repórteres na Casa Branca: “Estou relutante em responder a qualquer coisa que Putin diga. Achei interessante que ele estivesse disposto a bombardear hospitais, creches e igrejas… Ano. Quero dizer, acho que ele está tentando encontrar um pouco de oxigênio.

O embaixador da Rússia em Washington, Anatoly Antonov, acusou o governo dos EUA de não ter qualquer desejo de um acordo político, acrescentando que “mesmo” o cessar-fogo declarado unilateralmente estava sendo rotulado como uma tentativa de encontrar algum oxigênio.

“Tudo isso significa que Washington está decidido a lutar conosco ‘até o último ucraniano’, e o destino do povo ucraniano não preocupa os americanos de forma alguma”, disse Antonov em comentários na página da embaixada no Facebook que foram enquadrados como respostas à mídia. perguntas.

O cessar-fogo de Putin começaria a tempo da observação do Natal pela Igreja Ortodoxa da Rússia em 7 de janeiro. A principal Igreja Ortodoxa da Ucrânia foi reconhecida como independente pela hierarquia da igreja desde 2019 e rejeita qualquer noção de lealdade ao patriarca de Moscou. Muitos crentes ucranianos mudaram seu calendário para celebrar o Natal em 25 de dezembro, como no Ocidente.

Seria a primeira grande trégua da guerra de mais de 10 meses que já matou dezenas de milhares e devastou grandes áreas da Ucrânia.

Da Reuters
Foto: Kevin Lamarque/Reuters